História

Cortando o cabelo da Moça Nova. Nova Jerusalém,
T.I. Évare II, 25/06/2004.

História

O Museu Magüta é o primeiro museu indígena do Brasil, criado em 1991 a partir do Conselho Geral das Tribos Tikuna (CGTT). A história do Museu Magüta se inicia em maio de 1985 junto com o"Centro de Documentação e Pesquisa do Alto Solimões: Magüta”, uma entidade civil sem fins lucrativos destinada a apoiar os indígenas no fortalecimento e divulgação da cultura Tikuna. O museu possui rica e extensa coleção de objetos, exibida segundo uma museografia delineada pelos próprios indígenas. Dispõe também de uma extensa documentação sobre a história da região e as lutas indígenas, bem como sobre a literatura e registros visuais produzidos sobre o povo e a cultura Tikuna.

Em 1995, obteve o reconhecimento internacional após a premiação como “Museu Símbolo”, conferida pelo Internacional Council of Museums. Sendo o mais antigo – e por muito tempo o único – centro cultural do Alto Solimões e da cidade de Benjamin Constant. O museu desempenhou e desempenha um importante papel na história da luta dos Tikuna e na vida cultural da região.

Música

Este disco é resultado do projeto de pesquisa Registro etnomusicológico tikuna, fruto de parceria estabelecida entre o LACED/Museu Nacional/UFRJ e o Museu Magüta em 2002, e em especial do diálogo com Nino Fernandes e Paulino Nunes, presidente e vice-presidente do CGTT. O objetivo geral do projeto era registrar, do modo mais amplo possível, as diferentes manifestações musicais feitas pelos Tikuna. As primeiras pesquisas e gravações de campo foram feitas em maio de 2002. Naquela ocasião, foi feito um mapeamento preliminar. Dada a riqueza musical encontrada, o âmbito do projeto foi se ampliando, e buscou-se docu- mentar não apenas a música dita “tradicional”, mas também manifestações musicais mais recentes e o campo musical mais amplo onde se localiza a música tikuna. Leia mais

Música

Afinando o tutu. Nova Jerusalém, T.I. Évare II, 24/06/2004.

Onde estamos

Dias e horários de funcionamento:
Segunda à sexta, das 9h às 17h; sábados das 9h às 12h.
Telefone: (97) 98421-0059
Endereço: Av. Castelo Branco, 396 - Centro,
Benjamin Constant - AM, 69630-000

Situado a 1.200 km de Manaus, o Museu Magüta está localizado na cidade de Benjamin Constant (AM), ponto de acesso às 15 terras indígenas, todas demarcadas e regularizadas, habitadas pelos Ticuna.

O museu funciona como centro de referência para seu povo, cuja população está em torno dos 47 mil indígenas, sendo a maior população indígena do Brasil, distribuída nos nove municípios da microrregião do Alto Solimões, além do médio Solimões e na cidade de Manaus. Sua população também está presente em comunidades na Colômbia e no Peru.

Como
chegar

Por Manaus - Vôos regulares para Manaus fornecidos pelas principais companhias áreas. De lá pegue uma barco no porto de Manaus com destino para Benjamin Constant (MA) de lá teremos o prazer de conduzir até nosso museu

Por Tabatinga - Vôos especiais saindo do Rio de Janeiro. De lá pegue uma barco no porto de Tabatinga com destino para Benjamin Constant (MA) de lá teremos o prazer de conduzir até nosso museu